Feliz Dia da Mães!

essa As mães são famosas por serem carinhosas, protetoras… Mas  principalmente, pela lista de frases clichês que falam para seus filhos. Todas as frases demonstram preocupação ou foram importantes durante a criação de cada um e, por serem tão comuns tornaram-se jargões.

A Nasajon Sistemas homenageia todas as mães pelo dia de hoje e a dedicação de sempre com frases que remetem e nos lembram diferentes situações.
  1. Quando eu morrer, vocês vão me dar valor!

Acho que essa era uma das frases que eu mis escutava. No auge das brigas, chinelos voando (sim, lá em casa rolava umas palmadas de chinelo, sobrevivi e tudo bem!) eu escutava a minha mãe falando essa frase. Era uma tentativa de ensinar a filha a ter remorso?? Bom, entrava por um ouvido e saia pelo outro. Mas hoje, eu penso…E ai? Na verdade nem gosto de pensar isso…Conforme vamos envelhecendo, voltamos a querer o colo da nossa mãe, cada vez mais.

  1. Coração de mãe não se engana!

Essa frase era usada regularmente lá em casa tanto para classificar se o feijão estava azedo quanto para falar que a sua mãe não ia muito com a cara de uma amiga. Ambas situações funcionavam.

  1. Se continuar chorando, vou te dar um motivo realmente para chorar!

Nem preciso dizer que quando eu escutava essa frase, eu chorava mais. Nem adiantava mostrar o chinelo depois. O estrago estava feito.

  1. Espera só quando a gente chegar em casa!

Se correr o bicho pega, se ficar o bicho come. Esse ditado resume bem o que acontecia quando a gente chegava em casa. Castigo basicamente era o resultado disso.

  1. Não interessa que todo mundo vai. Você não é todo mundo!

Eu, como a mais nova da turma das amigas, NUNCA podia fazer nada…demorou para eu convencer a minha mãe que eu podia sair para as baladinhas com as amigas. E esse argumento era usado em vão. Me virei nos 30 para criar outras táticas. Em compensação a minha irmã mais nova podia fazer tudo….Mundo injusto.

  1. Não sei o que seria dessa casa sem mim

Fato. Nem eu saberia! Minha mãe sempre foi o pilar de casa e batia no peito para cuidar de tudo! Muito orgulho e hoje consigo agradecer tudo isso. (Pai, se estiver lendo, tenha certeza que você também fazia parte…mas cá entre nós…temos que concordar que é verdade!)

  1. Leva um casaco que vai esfriar.

Eu morei em Santos até fazer 18 anos! Frio lá significa 20 graus! Santista com frio usa chinelo, shorts e uma blusa de moletom!!! Casaco???????? Pelo amor de Deus! Mas enfim…eu carregava uma blusinha para a rua só para garantir…

  1. Engole esse choro agora!

Esse era o slogan do meu pai. Você estava lá, aos prantos, soluçando até perder o ar e ouvia essa…Acho que era mais fácil desviar do chinelo do que engolir o choro…Ainda não cheguei a uma conclusão.

  1. Não fez mais que a sua obrigação.

Eu falava: Mãe, hoje acordei, arrumei minha cama, tirei a mesa do café, lavei a louça, estudei, fiz lição de casa, reguei as plantas, levei o cachorro para passear, bla bla bla…

Ela simplesmente respondia isso, que não era mais que a minha obrigação. Na boa? Ela estava certa! Mas bem que seria legal escutar um “parabéns”, né? Rs!

  1. Eu vou contar até 10…

Essa era a sua última chance de redenção. Se ela começasse a contar e chegasse no 5, o final não seria feliz…Mas não nego…eu curtia deixar ela chegar no 8…só para dar emoção…

 

Fonte: carolbaldin

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *