12 tendências para o setor de tecnologia em 2018

tendencias-da-tecnologia

É hora de começar a pensar no ano que está começando. Por isso, é legal estar atento às principais tendências para o setor da tecnologia.

1. O blockchain estará em mais lugares
A tecnologia de blockchain vai começar a ser aplicada em vários setores, não só na formação de novas moedas. Basicamente, ela funciona assim: descentraliza dados em código aberto e faz isso de forma criptografada, o que ainda dificulta a identificação da origem e aumenta a segurança.

2. Criptomoedas porque sim
Desde novembro, a Bitcoin não para de crescer. Isso gerou o interesse de muita gente que nunca tinha nem ouvido falar em criptomoedas, fez sua flutuação ficar ainda mais instável e gerou muita expectativa sobre qual valor ela vai atingir no ano que vem.

3. Uma internet de – muito mais – Coisas
Você já deve ter lido e ouvido por aí que a IoT (Internet das Coisas, na sigla traduzida para o português) é algo maravilhoso e que só vai evoluir, mas é possível que a sua residência não esteja tão integrada assim. Em 2018, a ideia é que ao menos algum passo seja dado nessa popularização em nível mundial.

4. Inteligência artificial em expansão
Você vai ouvir falar ainda mais disso em 2018. Isso porque os sistemas estão cada vez mais inteligentes e muita coisa de qualidade deve sair dos laboratórios e entrar no mercado nesse ano. Mas nada a passos tão alarmantes. É o início.

5. Maior uso de comandos de voz
Os comandos de voz para falar com assistentes pessoais já são bastante úteis, mas eles devem ficar ainda melhores e mais indispensáveis em 2018. Siri, Cortana, Google Assistente, Alexa e Bixby estarão constantemente em disputa para ver quem lança o melhor recurso para o usuário. Mais recursos devem ser ativados só usando a voz. A ideia é que você precise cada vez menos ficar usando as mãos para tudo no aparelho. Liberdade!

6. Nuvem de forma nativa
A expansão de aplicativos que nascem e operam direto da nuvem é um passo que pode melhorar produtos que já estão em funcionamento e gerar serviços ainda mais incríveis. Softwares que não operam fisicamente do aparelho em que você está usando podem ser mais econômicos em energia e preço, sem perder em desempenho. E outra: você ganha em praticidade. Mas a segurança também precisa ser analisada com atenção.

7. Assistentes caseiras finalmente no Brasil
Essa é mais uma expectativa do que um palpite. Google Home, Home Pod, Amazon Echo e muitos outros assistentes pessoais em forma de alto-falante já estão virando moda lá fora, com várias fabricantes entrando nesse mercado. Só que o público brasileiro que deseja algo do tipo só tem uma opção: importar e, depois de instalado, só poder se comunicar em inglês. Daí, você pode pedir para seu home theater da sua casa tocar a música que você quiser com a sua voz.

8. Smartphones intermediários com tela sem bordas
Sim, a Samsung já queimou a largada nessa previsão. Recentemente, a empresa apresentou os modelos Galaxy A8 (2018) e A8+ (2018) com a tecnologia Infinity Display, ou seja, praticamente sem bordas e com o painel frontal quase inteiro dedicado à tela. O diferencial? Os dois aparelhos não são considerados top de linha, se encaixando em “intermediário Premium”.

9. O “Modo PC” em smartphones
Essa é uma aposta que, para atingir o seu potencial máximo, deve ficar para o segundo semestre. Ou para 2019. A tecnologia que permite a smartphones se transformarem em computadores em miniatura quando ligados a um monitor, mouse e teclado já existe, mas deve ser popularizada.

10. Realidade aumentada mais usada e ousada
A realidade virtual (VR) já teve anos mais fortes – sim! – quando dispositivos como HTC Vive e Gear VR foram lançados. Ela não vai sumir de cena, mas é a realidade aumentada (AR) que deve começar a ganhar mais terreno.

11. Display flexível no celular: agora vai?
Em 2018, dá para adiantar: isso não vai ser grande e difundido ainda. Porém, já poderemos ter os primeiros esforços dessa tecnologia sendo realmente aplicada com todo o seu potencial. A Samsung parece que deve finalmente entrar nesse setor depois de anos de conceitos e a Huawei parece disposta a seguir essa ideia.

12. A batalha entre bots, fake news e redes sociais
Independentemente da sua posição política, não dá para negar: as notícias falsas e os bots que forjam informações compartilham notícias falsas ou fazem interações e elogios robóticos nas redes sociais vieram para ficar. Com as eleições presidenciais nesse ano a situação pode piorar.


Fonte: Tecmundo