O que fiz para enfrentar o eSocial - Gestão e Negócios com Claudio Nasajon - Blog Nasajon

O que fiz para enfrentar o eSocial – Gestão e Negócios com Claudio Nasajon

A primeira semana desse mês foi bem difícil para boa parte das empresas que iniciaram suas entregas ao eSocial, principalmente as que já tinham começado as entregas em julho e na semana passada tiveram que cumprir a terceira fase, que foi a entrega dos cálculos da folha de pagamento.

​​​O próximo desafio parece ser um pouco maior porque em abril, os pagamentos dos impostos e dos encargos também serão feitos pelo eSocial.

E vamos combinar que desde o início do processo de digitalização das obrigações, que começou com o SPED, seguiu com a NF-e e agora está no eSocial, cada nova etapa veio acompanhada de desconforto, dúvidas, mais estresse.

Abril vai ser o início da segunda fase para as empresas que optaram pelo Simples Nacional, para os produtores rurais e para as organizações sem fins lucrativos.

Mas a parte que me atinge é que em abril também começa a quarta fase para todas as empresas que tiveram, em 2018, faturamento anual entre R$ 4,8 milhões e R$ 78 milhões.

Essas precisam enviar a guia de pagamento do INSS já pelo eSocial.

​Essa é a entrega mais importante de todo o processo porque a partir daí, as empresas não vão mais poder operar sem o eSocial, a não ser que não tenham funcionários.

​Então, recomendação número 1: se a sua empresa estiver no grupo impactado pela entrega de abril, programe-se para fazer nos primeiros dias e não na data-limite.

​​É mais ou menos como o balcão do checkout dos hotéis às 13h. Todo mundo que deixa para sair à última hora, enfrenta fila.

​Não quer fila? Saia às 11h, 11h30, 12h e você faz o checkout em alguns minutos.

Outro item da nossa estratégia é dar informação fácil para reduzir a pressão sobre o suporte.

Há alguns meses a gente começou a oferecer informações fartas no portal de atendimento web para aqueles que querem tentar resolver os problemas sozinhos.

​Para minimizar esse problema, a gente criou uma “base do conhecimento” que responde automaticamente as dúvidas mais comuns, e tira parte da pressão sobre os chamados de suporte.

A gente faz isso u​sando o módulo de atendimento web do nosso sistema ERP.

​​Então, se a sua empresa enfrenta situação semelhante com seus clientes, eu convido você a conhecer o nosso sistema.

​​Se você tiver interesse, basta mandar um e-mail para claudio@nasajon.com.br, diz o melhor dia/hora para um contato e peço a alguém do meu time para agendar uma demonstração. Sem compromisso.

Uma palavra final.

Humanos em geral têm medo daquilo que é novo – coisas da evolução, mas o novo pode representar melhorias.

E de qualquer forma, quando não existe saída a não ser mudar, como é o caso do eSocial e do processo de escrituração digital em geral, o melhor é encarar a mudança com otimismo.

Talvez por isso, quando imagino o Brasil de daqui a dez anos, a imagem que me vem à cabeça é a de um ambiente de negócios mais pujante, com respeito às leis trabalhistas, fiscais, tributárias, com mais transparência, com menos sonegação, menos corrupção e mais desenvolvimento.

E se quiser saber mais sobre como eu preparei a minha empresa para entrar no eSocial, participe da Conversa Empresarial que eu realizo AO VIVO toda quarta-feira às 21h. Basta deixar seu nome no meu site: claudionasajon.com.br

Até a próxima.