Achei de primeira; pego ou procuro mais? - Gestão e Negócios com Claudio Nasajon - Blog Nasajon

Achei de primeira; pego ou procuro mais? – Gestão e Negócios com Claudio Nasajon

Se você procura uma coisa e acha na primeira loja, fica feliz e compra logo ou continua buscando?

Essa é uma questão comum nos negócios e se não for tratada, pode trazer muitos prejuízos.

Uma amigo tem um quarto-e-sala mobiliado num apart-hotel de luxo, todo arrumadinho, tipo hotel cinco estrelas.

Semana passada ele colocou um anúncio para alugar o imóvel e, no dia seguinte, um executivo paulista que precisava de uma base no Rio foi vê-lo.

​​Viu, gostou e fez uma proposta para alugar por 3 meses, período que vai ficar na cidade maravilhosa.

Meu amigo, preferindo alugar por temporadas mais longas, e com outra visita agendada para dali a algumas horas, explicou a situação e pediu para responder no dia seguinte.

Horas mais tarde apareceu um casal jovem. Olharam daqui, olharam de lá e disseram ter gostado muito do imóvel.

Meu amigo se animou e disse: “Vamos fechar, então”?

“Peraí…” respondeu o marido. “Este é apenas o primeiro imóvel que vimos. Gostamos muito, mas precisamos ver outros antes de decidir”.

“Mas vocês não gostaram? Não disseram que é exatamente o que estavam buscando? Então, o que mais vocês vão procurar?” insistiu meu amigo.

Desta vez foi a esposa quem falou: “gostamos muito, mas não podemos fechar na primeira visita”.

Final da história: meu amigo ligou para o primeiro interessado e fechou a locação de 3 meses. Vida que segue.

O meu ponto é: “precisa, mesmo, ver outros antes de decidir”?

Isso vale para apartamentos, assim como vale para cônjuges e aposto que também vale para o que você vende (e se você não vende nada, vale para empregos, amores, móveis e até animais de estimação).

Certamente vale para software ERP.

Pra você ter uma ideia, quando um executivo de vendas do nosso time aborda um potencial cliente e ouve que “somos a primeira empresa que eles avaliam”, ele murcha – na hora.

​​Por que? Porque por mais que o sistema seja o mais fácil de implementar,  por mais que tenha o melhor custo-benefício da categoria,  por mais que ofereça o melhor atendimento do segmento, é quase impossível fechar antes que o prospect veja pelo menos mais dois concorrentes, o que pode levar alguns meses.

Em contrapartida, se formos a última empresa analisada, a venda é quase imediata.

Isso acontece porque, de forma geral, as pessoas acham que precisam avaliar muitas opções antes de decidir.

É uma espécie de “síndrome da abundância”.

Tem tantas opções para tudo, que se a gente procura algo e dá o “azar” de achar exatamente aquilo já na primeira tentativa, fica com a impressão de que pode haver outras opções “melhores” e continua procurando, em vez de encerrar a questão e partir para outro assunto.

Nesses casos, acabamos desperdiçando recursos preciosos ou pior, em algumas situações, acabamos perdendo a oportunidade de fazer um melhor negócio – considerando tempo e dinheiro – do que se tivéssemos parado logo quando encontramos, já da primeira vez.

​​Feche de uma vez e vá para o próximo capítulo. Você vai ganhar mais do que se continuar dando voltas em busca de migalhas adicionais.

A propósito, se quiser uma demonstração do ERP Nasajon, incluindo o módulo gestão de “Compras”, que compara automaticamente as propostas de diversos fornecedores, basta mandar uma mensagem para mim e peço a alguém do meu time para agendar uma visita.

Além disso, se quiser saber mais sobre o assunto discutido nesse artigo, clique aqui que te conto! E se quiser discutir esses assuntos AO VIVO, participe da CONVERSA EMPRESARIAL que eu realizo todas as quartas-feiras às 21h.

É só acessar o meu site: claudionasajon.com.br

Até a próxima.